sábado, 24 de setembro de 2011

Do Nevermind à torre da Princesa


E se o Kurt jogasse RPG?

20 anos no Nevermind do Nirvana e do dico TEN do Perl Jam me fizeram refletir sobre o mundo da música e de como são característicos os representantes de cada tribo que permeiam esse cenário. Daí você se pergunta, ok e o que isso tem haver com RPG? E eu prontamente respondo: tudo! Como uma tribo cultural os RPGistas estão associados a muitas outras tribos, sejam elas comportamentais como os Geeks, Nerds, Mauricinhos ou - e diria principalmente - as musicais.


A coisa está tão intrincada que poderíamos traçar vários perfis de jogadores de acordo com o tipo de música que eles curtem! O RPGista Metaleiro , por exemplo, adora vampiro e jogos tenebrosos, não é de se estranhar que ande com sobretudos e se diga gótico. Hã! Eles também odeiam sol e acham os novatos uns párias! O RPGista Indie, por sua vez, é aquele que é super estudioso “o cara certinho", organizado que tem a maior boa vontade do mundo, mas não sabe ensinar o hobby principalmente para as garotas. Aqui em Pernambuco tem também o jogador Bregueiro! Pra ele tá tudo certo! Seu cenário preferido são os guetos do Recife. Uma história na estação do Barro é Docarai! (leiam “o máximo”) .


Ir sentado no barro = Matar um tarrasque no 1º nível!
Coisa chata é e mail encaminhado. Entretanto um deles tomou o caminho certo ao vir parar na minha caixa e me trouxe a vontade de escrever pra vocês. Queria mesmo falar do Rock’n Rio e de como eu gostaria de estar lá, comentar sobre a Claudia Leite e de como ela transformou a cidade do Rock na cidade do Axé ¬¬ Mas isso sim não teria nada haver com este blog, então relevem. O que quero falar é da relação do RPG com a música, por isso esta alegoria escrita por Sergio G. Welter vai serivir muito bem.



Nevermind. Barro. Próxima parada será o clichê da torre da princesa cativa pelo terrível Dragão que vai exemplificar os meus pensamentos abstratos!

Pensem: e se os heróis representassem uma vertente do Rock? Como eles fariam para salvar a princesa?

"No alto do castelo, há uma linda princesa - muito carente - que foi ali trancada, e é guardada por um grande e terrível dragão"... 
 
HEAVY METAL:
O protagonista chega no castelo numa Harley Davidson, mata o dragão, enche a cara de cerveja com a princesa e depois transa com ela. Posteriormente se separam quando ela descobre que ele transou com uma groupie.
 
METAL MELÓDICO:
O protagonista chega no castelo num cavalo alado branco, escapa do dragão, salva a princesa, fogem para longe e fazem amor.


 
THRASH METAL:
O protagonista chega no castelo, duela com o dragão, salva a princesa e transa com ela.
 
POWER METAL:
O protagonista chega brandindo sua espada e trava uma batalha gloriosa contra o dragão. O dragão sucumbe enquanto ele permanece em pé, banhado pelo sangue de seu inimigo, sinal de seu triunfo. Resgata a princesa. Esgota a paciência dela com auto-elogios e transa com ela.
 
FOLK METAL:
O protagonista chega acompanhado de vários amigos e duendes tocando acordeon, alaúde, viola e outros instrumentos estranhos. Fazem o dragão dormir depois de tanto dançar, e vão embora, sem a princesa, pois a floresta está cheia de ninfas, elfas e fadas.
 
VIKING METAL:
O protagonista chega em um navio, mata o dragão com um machado, assa e come. Estupra a princesa, pilha o castelo e toca fogo em tudo antes de ir embora.
 
DEATH METAL:
O protagonista chega, mata o dragão, transa com a princesa, mata a princesa e vai embora.
 
BLACK METAL:
Chega de madrugada, dentro da neblina. Mata o dragão e empala em frente ao castelo. Sodomiza a princesa, a corta com uma faca e bebe o seu sangue em um ritual até matá-la. Depois descobre que ela não era mais virgem e a empala junto com o dragão. 
 
GORE:
Chega, mata o dragão. Sobe no castelo, transa com a princesa e a mata. Depois transa com ela de novo. Queima o corpo da princesa e transa com ele de novo. 
 
SPLATTER:
Chega, mata o dragão, abre-o com um bisturi. Sodomiza a princesa com as tripas do dragão. Abre buracos nela com o bisturi e estupra cada um dos buracos. Tira os globos oculares da princesa e estupra as órbitas. Depois mata a princesa, faz uma autópsia, tira fotos, e lança um álbum cuja capa é uma das fotos.
 
DOOM METAL:
Chega no castelo, olha o tamanho do dragão, fica deprimido e se mata. O dragão come o cadáver do protagonista e depois come a princesa. 
 
WHITE METAL:
Chega no castelo, exorciza o dragão, converte a princesa e usa o castelo para sediar mais uma "Igreja Universal do Reino de Deus".
 
NEW METAL:
Chega no castelo se achando o bonzão e dizendo o quanto é bom de briga. Quer provar para todos que também é foda e é capaz de salvar a princesa. Acha que é capaz de vencer o dragão; perde feio e leva o maior cacete. O protagonista New Metal toma um prozak e vai gravar um disco "The Best Of".
 
GRUNGE:
Chega drogado, escapa do dragão e encontra a princesa. Conta para ela sobre a sua infância triste. A princesa dá um soco na cara dele e vai procurar o protagonista Heavy Metal. O protagonista grunge sofre uma overdose de heroína.
 
ROCK N'ROLL CLÁSSICO:
Chega de moto fumando um baseado e oferece para o dragão, que logo fica seu amigo. Depois acampa com a princesa numa parte mais afastada do jardim e depois de muito sexo, drogas e rock n roll, tem uma overdose de LSD e morre sufocado no próprio vômito.
 
PUNK ROCK:
Cospe no dragão, joga uma pedra nele e depois foge. Pixa o muro do castelo com um "A" de anarquia. Faz um moicano na princesa e depois abre uma barraquinha de fanzines no saguão do castelo.
 
EMOCORE:
Chega ao castelo e conta ao dragão o quanto gosta da princesa. O dragão fica com pena e o deixa passar. Após entrar no castelo ele descobre que a princesa fugiu com o protagonista Heavy Metal. Escreve uma música de letra emotiva contando como foi abandonado pela sua amada e como o mundo é injusto. 
 
PROGRESSIVO:
Chega, toca um solo virtuoso de guitarra de 26 minutos. O dragão se mata de tanto tédio. Chega até a princesa e toca outro solo que explora todas as técnicas de atonalismo em compassos ternários compostos aprendidas no último ano de conservatório. A princesa foge e vai procurar o protagonista Heavy Metal. 
 
HARD ROCK:
Chega em um conversível vermelho, com duas loiras peitudas e tomando Jack Daniel's. Mata o dragão com uma faca e faz uma orgia com a princesa e as loiras.
 
HARD ROCK (2):
Sobe no castelo e mata o dragão jogando uma TV lá de cima pela janela. (Por Paulo Henrique)
 
HARDCORE
Chega de skate, organiza um protesto em frente ao castelo contra a ditadura dos dragões. Sobe na torre, transa com a princesa e grava um álbum com 25 faixas de 2 minutos cada descendo o pau no governo.
 
HARDCORE (2)
O protagonista Hardcore chega bangueando, coloca o dragão na roda, o enche de chutes e o derruba no fosso. Sobe todo o castelo, e dá um mosh da torre mais alta. (Por Aislan e Junior Zordan)
 
GLAM ROCK:
Chega no castelo. O dragão rí tanto quando o vê que o deixa passar. Ele entra no castelo, rouba o hair dresser e o batom da princesa. Depois a convence a pintar o castelo de rosa e a fazer luzes nos cabelos.
 
GOTHIC METAL
Chega no castelo e monta uma banda com a princesa e o dragão fazendo vocais líricos e guturais respectivamente.
 
INDIE ROCK:
Entra pelos fundos do castelo. O dragão fica com pena de bater em um nerd franzino de óculos e deixa ele passar. A princesa não aguenta ouvir ele falando de moda e cinema, e foge com o protagonista Heavy Metal.
 
NEW WAVE
Ao chegar no castelo mata o dragão e doa toda a sua carne às famílias pobres da África.



Querendo acrescentar algo, fiquem à vontade!

9 comentários :

  1. Na verdade, eu discordo plenamente! Acho uma merda foda esses rótulos sociais! Pior post!

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de acrescentar que esse blog está perdendo a linha. E esses rótulos e estereótipos não são nada legais. Quem escreveu esse post?

    ResponderExcluir
  3. Cara, isso é um artigo de opnião, cada um tem a sua; não acho q o blog tá perdendo a linha não!

    ResponderExcluir
  4. Curti o post, achei bem humorado, rótulos sempre vão existir... Pra nos fazer rir!!!!

    ResponderExcluir
  5. Bem, gostaria de afirmar que os blogs são espaços virtuais onde a liberdade de expressão é a lei. Liberdade tanto da parte de quem está escrevendo quanto da parte de quem comenta. O referido post se trata de um artigo de opinião e está enquadrado na categoria de humor. Não queremos rotular ninguém e o que está escrito não é uma verdade absoluta. É opinião do autor do post e não necessariamente partilhada pela direção do clube Malkavianos.

    Quanto a estar "perdendo a linha" também discordamos plenamente dessa afirmação. O blog do Clube não tem uma linha, assim estariamos nos rotulando e nos limitando. Não é essa a ideia. Procuramos veicular textos de interesse do nosso público. Um RPGista não gosta só de RPG, mas se interessa por temas variados, sem linha.

    Quanto a este ser o "pior post" Ok, essa é a sua opinião e respeitamos. Há outros posts para serem lidos ok?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  6. Maria Eduarda ( Madu Lima )29 de setembro de 2011 18:31

    AFF ¬¬" Nadas as ver gente.Gostei do post e nem precisei concordar com tudo,tá bem humorado e outra coisa,achei super bacana,música tem tudo a ver com RPG . Rótulos??? É até hipocrisia fingir que não existem ,e aqui nem foram postos de forma "perjorativa" ,parabéns ao bem humorado fora da linha rs.

    ResponderExcluir
  7. Maria Eduarda ( Madu Lima )30 de setembro de 2011 19:49

    "pejorativa" burrinha eu né? kkkk

    ResponderExcluir

O que achou da postagem? Seu feedback é importante pra nós!

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...