segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Os Mortos Podem Dançar

Por Thaynah Leal

“Chamo-me Aberração.
Minha alma é um misto de anomalias lúgubres.
Existo como o cancro, a exigir que os sãos enfermem...”
(“Aberração” - Augusto dos Anjos)


Terror, horror, suspense, thriller: Palavras que nos remetem a sensações fortes como medo, angústia, pavor, histerismo e violência – seja ela física ou psicológica. Temas abundantemente explorados na literatura, na música, no cinema, que também fazem parte também do nosso cotidiano: Todo mundo sabe uma lenda assustadora de Maria Florzinha, ou algo que tenha acontecido em uma brincadeira do compasso, dentro de uma sala de 7ª série. Fantasmas, monstros, zumbis, vodus, psicopatas, suicídios, assassinatos, acidentes estranhos... Tudo isso mexe e sempre mexeu com o imaginário mítico das massas, criando lendas e folclore em todos os lugares do mundo. Sem exceções.


Fazendo o link com o post do Ramiro  e com o post do Arauto, selecionei alguns autores, bandas e filmes que possam servir de referência para Narradores e Jogadores dentro dessa temática. Aviso de antemão que só continue lendo o post quem tiver estômago forte. Rs.



1 – Donnie Darko


Filme excelente para quem gosta de um bom suspense psicológico. Donnie Darko (2001) conta a história de um adolescente aparentemente esquizofrênico que consegue prever o futuro. Também estão presentes elementos de terror e críticas sociais muito fortes, através da perspectiva “doente” de Donnie. A trilha sonora também é muito boa, típica dos anos 80, contando com Tears For Fears, Joy Division, Duran Duran e Pantera.

2 – Soap&Skin

Soap&Skin é um projeto de música experimental  idealizado pela austríaca Anja Plaschg. Suas influências vão de Björk a Rachmaninoff, o que confere a suas músicas arcodes e letras sombrias. “Thanatos”, “Extinguish Me” e “Marche Funebrè” são uns dos títulos de suas músicas do cd Lovetune For Vacuum, que poderia ser traduzido por “Melodia de amor para o vazio”. Esse aqui é o clip da música Thanatos: http://www.youtube.com/watch?v=GmJqdISO9Bk .




Edgar Alan Poe
3 – Edgar Allan Poe

Mestre da escrita tenebrosa, Poe é um escritor americano do séc. 19 que publicou inúmeros contos e poemas, sendo um dos mais famosos destes contos o “Assassinatos da Rua Morgue”.
Particularmente, eu gosto bastante das obras de Poe e um de seus contos que é o meu favorito é “A tell-tale heart” (O coração dedo duro) que conta a história de um mordono que assassinou seu patrão, e que muito embora morto, o coração do patrão continua a pulsar, acusando seu assassino. Poe dá muito plano de fundo para terror-fantástico, afinal, o grande percusor desse gênero foi ele, de maneira elegantemente magistral.
Um excerto do conto “O coração dedo-duro”:

É verdade! Nervoso, muito, muito nervoso mesmo eu estive e estou; mas por que você vai dizer que estou louco? A doença exacerbou meus sentidos, não os destruiu, não os embotou. Mais que os outros estava aguçado o sentido da audição. Ouvi todas as coisas no céu e na terra. Ouvi muitas coisas no inferno. Como então posso estar louco? Preste atenção! E observe com que sanidade, com que calma, posso lhe contar toda a história.

É impossível saber como a idéia penetrou pela primeira vez no meu cérebro, mas, uma vez concebida, ela me atormentou dia e noite. Objetivo não havia. Paixão não havia. Eu gostava do velho. Ele nunca me fez mal. Ele nunca me insultou. Seu ouro eu não desejava. Acho que era seu olho! É, era isso! Um de seus olhos parecia o de um abutre - um olho azul claro coberto por um véu. Sempre que caía sobre mim o meu sangue gelava, e então pouco a pouco, bem devagar, tomei a decisão de tirar a vida do velho, e com isso me livrar do olho, para sempre.
(termine de ler o conto aqui: http://www.releituras.com/eapoe_coracao.asp)

4 – The Twilight Zone (Além da Imaginação)

Não, seus bobinhos, nada aqui brilha no escuro. Rs. Esse seriado é excelente para quem curte ficção científica, terror, fantasia e suspense. A série surgiu a partir de um roteiro para televisão do Alfred Hitchcock, diretor e roteirista famoso, considerado o mestre do suspense. Possui inúmeras temporadas, onde cada episódio é independente e único. Recomendadíssimo!



5 – Augusto dos Anjos

Poeta pré-modernista, ou simbolista, ou... bem, é um autor brasileiro muito difícil de ser classificado em qualquer escola literária. Os temas que são recorrentes em seus poemas são tais, como: morte, insatisfação, dor, pequenez humana e angústia. Para se ter uma idéia de sua proeficiência vocabular em língua portuguesa, seu único livro “Eu e outros poemas” foi utilizado na primeira faculdade de medicina do Brasil, no Rio de Janeiro, pois detinha mais 150 jargões médico, e alguns que nem os próprios conheciam. Aqui, um de seus poemas 






Versos a um coveiro”:

Numerar sepulturas e carneiros,
Reduzir carnes podres a algarismos,
Tal é, sem complicados silogismos,
A aritmética hedionda dos coveiros!

Um, dois, três, quatro, cinco... Esoterismos
Da Morte! E eu vejo, em fúlgidos letreiros,
Na progressão dos números inteiros
   A gênese de todos os abismos!

  Oh! Pitágoras da última aritmética,
      Continua a contar na paz ascética
       Dos tábidos carneiros sepulcrais

     Tíbias, cérebros, crânios, rádios e úmeros,
      Porque, infinita como os próprios números
 A tua conta não acaba mais!


6 – Angú de Sangue

Livro do autor pernambucano Marcelino Freire, possúi contos que abordam a temática do horror cotidiano e do absurdo urbano-existêncial-pós-moderno (Se é que essa classificação existe, rs.). Indico para quem quiser referências para elementos menos fantasiosos e mais realistas. Assassinatos, estupros, sequestros, raptos, indiferença: você encontra isso e muito mais nesse livro. Eu já li e recomendo, inclusive eu tive a oportunidade em 2008 de conhecê-lo, uma pessoa ótima. Sem contar que sua perfomance estética nos seus escritos e ímpar. Há um conto chamado “A cidade ácida”, que possúi um pequeno jogo fonético “A cidade ácidade ácida”, jogos esses que são percebidos logo por leitores perspicazes e atentos.
***

Bem, pessoal. Essa lista aqui é apenas uma pequena amostra do quanto essa temática é vasta. Eu só pincelei alguns nomes, mas há muita coisa por aí. E muita coisa boa. Tem autores como o Neil Gaiman, Stephen King, Gabriel Garcia Marques, Franz Kafka, Bram Stoker e Mary Shelley com os clássicos “Dracula” e “Frankenstein”. Filmes como Noiva Cadáver, O Anticristo, Coraline, À prova de morte, Elvira, Besouro Suco. E bandas e músicos(as) como o Marilyn Mason, Evanescence, Sepultura, e claro, a banda que empresta seu nome ao post: Dead Can Dance.

Espero que esse post tenha servido para ilustrar e dado algumas diretrizes do que procurar para sua crônica ou personagem dentro dessa temática.

Próximo post de sábado já tem nome: NEIL GAIMAN E SEU GATO PRETO. Rs.

Aguardo todos vocês lá.

Xêros.
p.s: Se quiser mandar alguma sugestão, manda pro meu email: tlealsm@hotmail.com. Coloca o título assim: “Sugestão de Tema”. :)

3 comentários :

  1. muito bom... gostei da dica de musica!
    foi direeeto pra minha playlist o/

    ResponderExcluir
  2. Lázaro 'Arauto' Júnior24 de outubro de 2011 12:08

    Muito legal! Ótimas dicas e idéias para temáticas mais "maduras". Jogadores/Narradores e os mais simples leitores tem dificuldades de mergulhar nesse universo.
    Mal posso esperar pelo post de Neil Gaiman! Deuses Americanos tem um conceito tão interessante quanto louco!
    Gostaria de sugerir Alan Wake(http://www.youtube.com/watch?v=KCF4GaYXc0U), Alone in the Dark 4(http://www.youtube.com/watch?v=I3F1tbUqRnk) e Silent Hill: Homecoming(http://www.youtube.com/watch?v=dNbgjNEUw30) como alternativas de suspense/terror nos games.

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Muito boas as dicas mesmo!

    ResponderExcluir

O que achou da postagem? Seu feedback é importante pra nós!

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...